Direitos Humanos

Loading...

sábado, 8 de maio de 2010

MORTE DE TRAVESTIS

Ofício Nº031     PI /2010                                                            Picos/PI, 05 maio de 2010.
 
As
Secretaria Especial de Direitos Humanos e
Secretaria Nacional de Segurança Pública
 
                A ANTRA (Articulação Nacional de Travestis e Transexuais) através de sua Presidente vem questionar e cobrar até quando a violência contra Travestis vai ser ignorada ou posta de lado pelas autoridades?  Em 28.03.2010 (oficio nº0028/2010) enviado a SEDH e SENASP noticiando e cobrando sobre o covarde assassinato das duas Travestis em Maringá – mereceu apenas a resposta do recebimento do mesmo.
A mortandade de Travestis em todo Brasil, continua sendo verdadeira calamidade pública, apesar de serem feitas campanhas e alertas do movimento organizado, advertindo as Travestis para que evite situações de risco, cobrando do poder público punição efetiva dos crimes transfóbico.
                Sabe-se através de pesquisas, "em números absolutos, os homens gays são as maiores vítimas, mas, proporcionalmente, são assassinados mais Travestis e Transexuais". Isso se deve a vulnerabilidade que as Travestis se encontram pelo simples fato da sua visibilidade, são alvos para crimes de transfobia porque são pessoas fáceis de identificar onde quer que estejam.
                 Não precisa estar na rua se prostituindo para que uma Travesti seja molestada, injuriada ou agredida.
                 As 18 travestis que foram assassinadas, não foram ameaçadas, mas morreram de surpresa, baleadas na esquina onde tentavam ganhar o pão daquele dia, Mereciam essa barbárie?    Então porque ignorar de tal forma esses crimes?  São seres humanos como qualquer outra pessoa, mais do que tudo QUEREM VIVER! (texto completo clique no titulo)